Ir para o conteúdo

Prefeitura de Penápolis / SP e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Terça-feira, 16 de Abril de 2024
Prefeitura de Penápolis / SP
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Atos relacionados
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEIS Nº 2658, 30 DE NOVEMBRO DE 2022
Assunto(s): Crédito Adic. Suplementar
Em vigor
Obs: Ferros velho, sucatas e recicláveis.

LEI Nº 2658, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2022.

(Projeto de Lei nº 76/2022, de autoria dos Vereadores Rodolfo Valadão Ambrósio e Bruno César de Souza.)
 
 
Dispõe sobre as atividades de comercialização de ferros-velhos, sucatas e materiais recicláveis no município de Penápolis e dá outras providências.”
 
 
O PREFEITO MUNICIPAL DE PENÁPOLIS faço saber que a Câmara Municipal de Penápolis decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
 
Art. 1º As atividades de comercialização de ferros-velhos, sucatas e materiais recicláveis, no âmbito do município de Penápolis, ficam sujeitas às imposições da presente Lei.
 
Art. 2º As pessoas físicas e jurídicas localizadas no município de Penápolis que desenvolvam atividades comerciais de reciclagem de materiais metálicos, em cobre, alumínio, ferro ou outros metais, ou que operem como comércio de ferro-velho ou sucata, ou ainda, que comercializem baterias e transformadores usados, além de outros
dispositivos legais aplicáveis, deverão, sempre que fiscalizados:

I - quando se tratar de pessoa jurídica, apresentar nota fiscal de entrada do produto de outro estabelecimento comercial e industrial ou nota fiscal de entrada da própria empresa, e
II - quando se tratar de pessoas físicas, os materiais deverão ser identificados com o nome completo, o número do CPF/MF, o Registro Geral da Carteira de Identidade ou qualquer outro documento de identidade válido e o endereço de quem vendeu o produto, além da descrição detalhada do material, a sua quantidade e o valor total e parcial pago.
 
Art. 3º Os estabelecimentos que comercializam estes produtos deverão, ainda, apresentar um Livro de Controle de seus estoques (entrada e saída) de sucatas dos últimos 24 (vinte e quatro) meses, com as suas respectivas origens e destinação.
 
Parágrafo Único. Os Livros de Controle descritos no "caput" deste artigo deverão indicar:

I - a data de entrada do material comprado;
II - o nome, endereço e identidade do vendedor;
III - a data de saída ou baixa nos casos de venda;
IV - o nome, endereço e identidade do comprador, e
V - as características do material e a sua quantidade.
 
Art. 4º O comprador será inteiramente responsável pela correta identificação do vendedor da mercadoria, utilizando todos os meios ao seu alcance, inclusive, com a exigência do documento de identidade original.
 
 
Parágrafo Único. Ficam terminantemente proibidos o recebimento, o armazenamento e a comercialização de hidrômetros e fios de cobre de origem desconhecida, bueiros e ralos de logradouros públicos, esculturas públicas, semáforos e placas de sinalização de trânsito, sujeitando-se, tais condutas, à incidência das sanções previstas nesta Lei, sem prejuízo do encaminhamento à autoridade policial para as providências cabíveis no âmbito criminal.
 
Art. 5º O funcionamento dos estabelecimentos albergados por esta Lei fica limitado ao horário compreendido entre às 7h e 20h.
 
Parágrafo Único. A constatação da irregularidade mencionada no caput deste artigo poderá ser realizada por sistema ou equipamento de monitoramento eletrônico disponível no momento da ocorrência.
 
Art. 6º A pessoa física ou jurídica que estiver em desacordo com os dispositivos desta Lei terá a sua mercadoria apreendida, até que comprove a sua origem, e ainda, estará sujeita às seguintes penalidades, sem prejuízo das demais sanções legais cabíveis:

I - Autuação, por escrito, da autoridade competente;
II - Multa de  três mil UFP’s (Unidade Fiscal de Penápolis);
III - Interdição do estabelecimento;
IV - Cassação do alvará de licença do estabelecimento, e
V - Proibição de concessão ou renovação da licença, caso tenha sido interditada ou cassada nos últimos 5 (cinco) anos.
 
Art. 7º Esta Lei entra em vigor cento e vinte dias da data de sua
publicação, revogadas as disposições em contrário.
PREFEITURA MUNICIPAL DE PENÁPOLIS, em 30 de novembro de 2022.
 
 
Autor
Executivo
* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Atos relacionados por assunto
c
Ato Ementa Data
DECRETOS Nº 7744, 22 DE DEZEMBRO DE 2023 Dispõe sobre abertura de crédito adicional, por excesso, no valor de R$ 115.000,00 (cento e quinze mil reais). 22/12/2023
DECRETOS Nº 7742, 21 DE DEZEMBRO DE 2023 Dispõe sobre abertura de crédito adicional, por excesso, no valor de R$ 3.926.100,00 (três milhões, novecentos e vinte e seis mil e cem reais). 21/12/2023
DECRETOS Nº 7741, 20 DE DEZEMBRO DE 2023 Dispõe sobre abertura de crédito adicional, por excesso, no valor de R$ 4.000,00 (quatro mil reais). 20/12/2023
DECRETOS Nº 7740, 20 DE DEZEMBRO DE 2023 Dispõe sobre abertura de crédito adicional, por excesso, no valor de R$ 72.000,00 (setenta e dois mil reais). 20/12/2023
DECRETOS Nº 7738, 19 DE DEZEMBRO DE 2023 Dispõe sobre abertura de crédito adicional, por transposição/remanejamento/transferência, no valor de R$ 57.500,00 (cinquenta e sete mil e quinhentos reais). 19/12/2023
Minha Anotação
×
LEIS Nº 2658, 30 DE NOVEMBRO DE 2022
Código QR
LEIS Nº 2658, 30 DE NOVEMBRO DE 2022
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia